Doença Esquisita

Zé Fortuna & Pitangueira

Compositor: Não Disponível

Tá, tá dando, tá, cada doença esquisita no arraiá
Tá, tá, tá dando, tá, cada doença esquisita no arraiá.
Doença boba aconteceu com zé clemente, que perdeu num acidente meio rosto, que azar.
Foi enxertado outro pedaço sem osso, que tiraram de seu corpo adivinhe o lugá.
Ele sarou mas ficou com um defeito, porque agora a cara dele tem vontade de sentá.

O joão frangueiro de tanto lidar com frango, um dia acabou cismando, que era uma franga legorn
Todas as noites ele dorme no poleiro, cocoreca no terreiro sempre quando sai o sol
Fica no ninho para ver se bota um ovo, quando vê um galo novo ele grita, é o maior!

O malaquias foi mordido por um cachorro e daquele dia em diante não pode mais sossegá.
Quando vê um gato ele faz um alvoroço, gosta de roer um osso e uma pulga se coçar
Lá na cidade cada rolo que ele apronta, todo poste que ele encontra ele pega a se encostar.

O generoso usa levantar dormindo e com isso vai roubando tudo que cair na mão
E a vizinhança ainda diz que o coitado não pode ser acordado que morre do coração
Com essa desculpa outro dia de mansinho carregou pra casa dele a muié do bastião

©2003- 2018 lyrics.com.br · Aviso Legal · Política de Privacidade · Fale Conosco desenvolvido por Studio Sol Comunicação Digital